O compositor italiano Ennio Morricone, que morreu nesta segunda-feira (6), deixou pronto um obituário para se despedir de amigos e familiares. O texto foi revelado por Giorgio Assumma, advogado e amigo do artista, e será publicado em jornais italianos nesta terça-feira (7).

Na mensagem, Morricone diz não querer “dar trabalho” ao justificar por que o funeral será privado. Ele ainda dá o último adeus a familiares, aos filhos e à esposa, Maria, com quem era casado desde 1956. “A ela, renovo o amor extraordinário que nos manteve juntos e o qual lamento abandonar. A ela, o mais doloroso adeus”, escreveu.

Leia abaixo a tradução do obituário de Ennio Morricone:

“Ennio Morricone está morto. Anuncio assim a todos os amigos que estiveram próximos e àqueles um pouco distantes, a quem saúdo com grande afeto. É impossível nomear todos, mas uma recordação particular vai para Peppuccio e Roberta, amigos fraternos muito presentes nos últimos anos de nossa vida.

Há apenas uma razão que me faz cumprimentar todos dessa maneira e ter um funeral de forma privada: não quero dar trabalho. Saúdo com tanto afeto Ines, Laura, Sara, Enzo, Norbert, por terem compartilhado comigo e minha família grande parte da minha vida. Quero recordar com amor minhas irmãs Adriana, Maria, Franca e seus parentes e dizer o quanto as quis bem.

Uma saudação plena, intensa e profunda a meus filhos Marco, Alessandra, Andrea, Giovanni, a minha nora Monica e a meus netos Francesca, Valentina, Francesco e Luca. Espero que saibam o quanto os amei.

Por último, Maria (mas não a última). A ela, renovo o amor extraordinário que nos manteve juntos e o qual lamento abandonar. A ela, o mais doloroso adeus.”