Um grupo de pesquisadores de três universidades nos Estados Unidos e na Dinamarca divulgou um estudo que aponta que fãs de filmes de terror mostraram mais resiliência durante a pandemia da Covid-19.

Segundo a pesquisa, conduzida por cientistas da Universidade de Chicago e Penn State, dos Estados Unidos, e da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, os fãs de filmes e séries que falam sobre invasões alienígenas ou ataques de zumbis se mostraram mais preparados para a pandemia. Aqueles que têm interesse por coisas mórbidas também se saíram melhor no período.

Os pesquisadores acompanharam 310 pessoas e chegaram à conclusão de que a exposição a histórias de terror fez com que os espectadores desenvolvessem estratégias benéficas em situações do mundo real, como a pandemia. “Se o filme é bom, você toma a perspectiva dos personagens, então está involuntariamente ensaiando aqueles cenários”, explicou o psicólogo Coltan Scrivner, da Universidade de Chicago, ao jornal britânico The Guardian, citando que, por causa da experiência, essas pessoas sabiam o que deveriam comprar para se preparar, por exemplo.

Segundo o cientista Mathias Clasen, da Universidade de Aarhus, ficar imerso em histórias de terror pode conduzir a uma vantagem evolutiva. “Em comparação a alguém que nunca simulou o fim do mundo, você estará em uma posição melhor por causa da experiência com a ficção”, disse.

O estudo “Pandemic Practice: Horror Fans and Morbidly Curious Individuals Are More Psychologically Resilient During the COVID-19 Pandemic” está disponível para leitura, em inglês, aqui.