Uma investigação publicada no  Monthly Notices of the Royal Astronomical Society indica que uma estrela na pequena galáxia PHL 293B (a 75 milhões de anos-luz) desapareceu sem deixar rastro, confundindo os astrônomos e investigadores.

“Esta poderá ser a primeira detecção direta de uma estrela monstruosa com sua vida acabada desta forma”, adiantou o astrofísico Andrew Allan, do Trinity College de Dublin, na Irlanda, de acordo com o Sience Alert. Vale lembrar que, até aqui, acreditava-se uma estrela só chegava ao fim da sua vida por via de uma explosão de supernova.

Os investigadores compararam dados obtidos entre 2011 e 2016 e notaram que, apesar de haver registro desta estrela no início da década, cinco anos seguintes estava completamente ausente. É possível que a estrela possa ter explodido e os sinais terem sido perdidos pelos astrônomos mas é de esperar que a obtenção de novos dados ajude os investigadores a chegarem a novas conclusões.