O jornal The Wall Street Journal publicou que a Disney parece ter se juntado ao boicote contra o Facebook, reduzindo de forma significativa os seus gastos em publicidade tanto no Facebook quanto no Instagram.

O boicote em questão começou por ser organizado por uma série de instituições de defesa de direitos civis nos EUA, as quais tiveram apoio de várias empresas como a Coca-Cola, a Lego, a Ford, a The North Face, Starbucks, entre muitas outras.

O objetivo foi incentivar o Facebook e o respectivo CEO, Mark Zuckerberg, a reavaliar a forma como lida com o discurso de ódio.