As farmacêuticas Pfizer e BioNTech, que estudam uma vacina contra a Covid-19, anunciaram nesta segunda-feira (20) resultados positivos nos estudos alemães da profilaxia. Segundo as farmacêuticas, foram verificadas respostas imunes “fortes” e em velocidade anterior ao prazo estimado das chamadas células T, consideradas fundamentais para protegerem um organismo do novo coronavírus.

A pesquisa não registrou efeitos colaterais graves em indivíduos que receberam a vacina. As reações, de acordo com o comunicado, foram dependentes da dose, transitórias e de intensidade entre leve e moderada. Os eventos adversos mais agudos foram sintomas de gripe e reações no local da injeção. “Situações que foram resolvidas espontaneamente ou poderiam ser gerenciadas por medidas simples”, diz a nota. Os avanços ainda precisam ser avaliados por pares para posterior publicação em revista científica.

Anteriormente, no início do mês, o MedRXiv, uma plataforma que disponibiliza estudos ainda não revisados ou publicados por revistas especializadas, já havia publicado um estudo preliminar sobre a vacina das farmacêuticas, demonstram resultados positivos com importantes respostas imunes em adultos saudáveis entre 18 e 55 anos.

*Com informações do Estadão Conteúdo