Gorete Figueiredo trabalha num salão de beleza em São paulo e desde que o início da pandemia da Covid-19 ela vem gastando muito dinheiro com equipamentos de proteção individual e álcool em gel. A cabeleireira conta que chegou a pagar R$87 em 50 máscaras e o pedido não foi entregue. Atualmente, ela prefere ir a farmácia, gastar bem menos e não correr riscos.

De acordo com uma pesquisa do Sincofarma/SP, as vendas de álcool em gel aumentaram quatro vezes nas farmácias e drogarias do estado de São Paulo. O levantamento aponta que o comércio de luvas atingiu a marca de crescimento de 130%, passando de um milhão de vendas de março a maio o ano passado pra 2,3 milhões no mesmo período deste ano. As compras de termômetro também foram altas, subiram 117% chegando a marca de mais de 3 milhões de itens vendidos de março a maio desse ano.

*Com informações do repórter Victor Moraes