O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) confirmou, nesta terça-feira, 21, mais 57.777 casos da Covid-19, e 473 mortes. Com isso, são 3,8 milhões de infecções confirmadas pelo novo coronavírus, e 140.630 óbitos. Os dados coletados pela Universidade Johns Hopkins mostram que o número de casos da Covid-19 identificados ao redor do mundo ultrapassou a marca de 14,7 milhões, além de 611.599 mortes.

O Brasil segue o segundo país mais afetado pelo novo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos. O Ministério da Saúde divulgou hoje que o País teve 41.008 novos casos da Covid-19, e 1.357 mortes nas últimas 24 horas. Com isso, o total é de 2.159.654 infecções, e 81.487 óbitos. Já são 1.465.970 pessoas recuperadas, e 612.197 estão em acompanhamento (28,3%). Na sequência, como países que registram maior número de infecções, estão a Índia (1.155.354), Rússia (782.040), África do Sul (373.628) e o Peru (353.590).

Pacote de auxílio

O Congresso dos Estados Unidos retomou na segunda-feira, 20, a discussão de um novo pacote de auxílio à famílias e proteção às empresas. As negociações são instigadas por sinais de uma recuperação econômica vacilante, o ressurgimento da pandemia do novo coronavírus e um prazo iminente para aumentar os pagamentos de auxílio desemprego. Este seria o quinto pacote de auxílio em virtude da Covid-19 desde o início do ano. Atualmente, cerca de 25 milhões de norte-americanos utilizam o benefício de US$ 600 semanais concedidos pelo governo federal para minimizar as consequências econômicas da crise. Os pagamentos do auxílio terminam neste mês. A taxa de desemprego caiu para 11,1% em junho, mas alguns indicadores econômicos mostram que a contratação diminuiu novamente.

* Com informações do Estadão Conteúdo