O fundador e ex-presidente da Qualicorp, José Seripieri Júnior, foi preso na manhã desta terça-feira (21) na Operação Paralelo 23, conduzida pela Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral de São Paulo, que investiga suposto caixa dois de R$ 5 milhões ao ex-governador José Serra (PSDB) na campanha eleitoral de 2014, quando foi eleito ao cargo que ocupa hoje no Senado.

A Qualicorp, sob nova gestão, se manifestou através de nota. “A nova administração da Companhia informa que adotará as medidas necessárias para apuração completa dos fatos narrados nas notícias divulgadas nesta manhã na imprensa, bem como colaborará com as autoridades públicas competentes”, diz o comunicado. Essa é a terceira fase da operação Lava Jato junto à Justiça Eleitoral de São Paulo e José Seripieri Júnior é o principal alvo da ação. Agentes cumprem quatro mandados de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Itatiba e Itu (SP) e em Brasília.

Entenda

A Operação Paralelo 23, do Ministério Público de SP e da Polícia Federal, foi deflagrada nesta terça-feira (21). A ação apura suposto caixa dois na campanha de José Serra (PSDB) ao Senado em 2014. Há algumas semanas ele já havia sido alvo em investigação sobre irregularidades em sua gestão no governo de São Paulo no âmbito da Lava Jato. Desta vez, o parlamentar é suspeito de receber 5 milhões de reais não contabilizados. São cumpridos quatro mandados de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Brasília, Itatiba e Itu. O juiz da 1ª Zona Eleitoral também determinou o bloqueio judicial de contas bancárias dos investigados.

*Com informações do Estadão Conteúdo