O governador de São Paulo, João Doria, nomeou como novo secretário estadual de Saúde do Estado o infectologista Jean Gorinchteyn. O anúncio foi feito em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (21). Ele substitui José Henrique Germann, que estava afastado das coletivas diárias do governo estadual há cerca de quinze dias por motivos de saúde.

Jean Carlo Gorinchteyn é médico do Instituto de Infectologia de São Paulo, o Hospital Emílio Ribas. Formado em Medicina pela Universidade de Mogi das Cruzes em 1992, ele se especializou em Infectologia e, desde declarada a pandemia, integra o Centro de Contingência da Covid-19 do Estado de São Paulo ao lado de outros profissionais da área da saúde.

João Doria esclareceu que a troca acontece neste momento por necessidades de saúde. José Henrique Germann revelou que, na madrugada do último dia 3 de junho, deu entrada no Hospital Israelita Albert Einstein para realização de exames — entre eles um cateterismo. “Pequenos sustos podem significar grandes alertas. A orientação medica foi diminuir as atividades executivas”, disse ele.

Germann ficou à frente da Secretaria estadual de Saúde ao longo de 19 meses e agora assume a função de assessor especial para assuntos de Saúde Pública. Ele foi o responsável pelo programa Corujão da Saúde e outros programas como Remédio Agora. Na coletiva desta terça-feira, Germann agradeceu o governador João Doria, o vice-governador Rodrigo Garcia e os demais secretários pelo “tempo de intenso trabalho integrado de conjunto e bons frutos”.

Ele também agradeceu aos outros integrantes do Centro de Contingência e destacou a integração entre os comitês econômico e municipalista com a Saúde pela criação do Plano São Paulo. “Trabalhar ao lado de João Doria foi inspirador. Missão cumprida, além dos trabalhos relacionados ao governador a questão da pandemia é importante e os resultados estão aqui diariamente. Choramos pelos mortos e suas famílias, mas esses óbitos não ocorreram por falta de atendimento. Com a chegada da vacina, coloca-se nesse cenário o mais importante dos sentimentos: a esperança”, finalizou Germann.