A Polícia Civil de São Paulo prendeu, nesta terça-feira (21), três homens suspeitos de lavar dinheiro para o PCC, usando padarias na capital paulista. Após um ano acompanhando os fatos, as equipes do Departamento de Investigações sobre Crimes (Deic) cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão em endereços ligados aos membros da facção criminosa, em São Paulo. Segundo os investigadores, os suspeitos lavavam dinheiro obtido, principalmente, pelo tráfico de drogas.

O delegado Fabiano Barbeiro, Sexta Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Crimes Contra o Patrimônio, diz que os suspeitos usavam empresas-laranja para fazer as transações. Além dos três detidos, foram apreendidos sete carros de luxo, um jetski, uma arma, joias e cem mil reais em dinheiro. Os mandados foram cumpridos nas cidades de Osasco, Barueri e Santana do Parnaíba. Os policiais estimam que os suspeitos lavavam cerca de R$ 300 mil por semana. Os detidos vão responder por associação criminosa e lavagem de dinheiro. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos confessaram a prática, mas disseram desconhecer que o ato era considerado crime.

*Com informações do repórter Leonardo Martins