O Facebook admitiu que dará início a várias iniciativas para averiguar se as suas plataformas discriminam de alguma forma com base na raça/etnia dos seus utilizadores.

Como nota o CNet, o anúncio deve-se ao fato de a empresa tecnológica estar sendo pressionada por organizações de direitos civis para combater discurso de ódio, não só no Facebook como também no Instagram.

“O movimento de justiça racial é um momento de grande significado para a nossa empresa. Qualquer discriminação nos nossos sistemas e políticas vai contra o desejo de providenciar a plataforma onde todos se consigam expressar”, apontou o vice-presidente de produto do Instagram, Vishal Shah.