O Estado de São Paulo perdeu R$ 20 bilhões em arrecadação durante a pandemia do coronavírus. O vice-governador, Rodrigo Gargia, apresentou os dados em reunião virtual da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Garcia afirmou que o secretário de Gestão, Mauro Ricardo, irá discutir uma revisão orçamentária após a não realização das receitas. “É muito natural que se tenha uma revisão completa das despesas do Estado no programa de metas e o secretário é o responsável, inclusive para dialogar com o parlamento sobre isso. O mundo não é o mesmo já no dia de hoje e não será o mesmo após a pandemia do Covid-19. Seja do ponto de vista econômico e, até na minha opinião pessoal, comportamental.”

O vice-governador também foi questionado em relação as concessões rodoviárias no Estado, bem como também as novas licitações do setor. “Nós estamos finalizando esse processo de negociação, mas sem uma definição se vamos conseguir fazer a prorrogação ou se vamos partir para uma licitação. Estamos falando de poucas semanas para essa decisão final ser tomada. Qual é o diferencial? Sempre o interesse público. Temos uma grande dificuldade orçamental dessas obras e estamos fazendo negociações e, naturalmente, se as negociações caminharem para um prorrogação antecipada as obras iniciarão mais rápido. Se elas caminharem para uma licitação, as obras vão demorar um pouco mais para serem iniciadas”, afirma.

O vice-governador de São Paulo participou da reunião conjunta das comissões de Administração Pública e Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa de São Paulo. A Secretaria da Fazenda prorrogou até 31 de agosto o prazo para pagamento do IPVA de veículos novos, com nota fiscal emitida no período de 19 de fevereiro a 30 de maio. O Estado devolverá juros e multas cobradas dos proprietários que não conseguiram regularizar sua situação; pela interrupção dos serviços do Detran, entre 21 de março a 20 de maio.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos