O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a retomada da economia brasileira depois da pandemia deve ser em formato de “V”. Segundo ele, depois de uma queda muito forte, agora o começo da recuperação também ser em ritmo acelerado. “Primeiro a gente teve uma queda muito rápida, então quando você analisa isso, obviamente, você tem uma tendência do primeiro movimento de volta ser um movimento mais rápido também”, explica.

Campos Neto participou de uma live promovida por um jornal, nesta quarta-feira (22) e avalia que um dos principais fatores para a recuperação da economia será a oferta de crédito. “Uma das coisas que está determinando se o ângulo em V é mais inclinado ou mais suave é o crescimento do crédito. Ou seja, você voltar e ter o canal de crédito funcionando é muito importante.”

Roberto Campos Neto evitou falar sobre a proposta de reforma tributária apresentada pelo governo, mas disse que a proposta que concede autonomia ao Banco Central deve ser votada no Senado Federal em meados de agosto.

*Com informações do repórter Vítor Brown