O Tribunal de Contas da União decidiu dar 15 dias de prazo para o Ministério da Saúde explicar a estratégia de gastos no combate ao coronavírus. O governo federal terá de explicar os critérios de aquisições de equipamentos e insumos e de transferência de recursos para estados e municípios. A decisão se baseia em uma auditoria que constatou baixa execução da verba prevista para o país lidar com a pandemia. Segundo o relatório do TCU, o Ministério da Saúde gastou apenas R$ 11,5 bilhões dos mais de R$ 38 bilhões prometidos; a análise abrange os gastos entre março e 28 de maio. Em nota, a pasta informou que foram empregados mais de R$ 26 bilhões em ações contra o Covid-19 e que tem realizado repasse de recursos extras aos entes federativos.

Nesta quarta-feira (22), o ministro-interino da Saúde, Eduardo Pazuello, voltou a afirmar que o cenário da pandemia no Brasil está sob controle. Pazuello reconheceu, no entanto, a possibilidade de aumento nas contaminações durante o período de inverno. O ministro também fez um apelo para que as pessoas busquem atendimento médico assim que identificarem os primeiros sintomas do coronavírus e lamentou por cada vida perdida para a doença. Ainda nesta quarta, o Brasil chegou a 2.227.000 infectados pelo vírus. Desde o início da pandemia, 82.771 pessoas morreram por complicações da Covid-19.

*Com informações da repórter Letícia Santini