O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, tenta agora barrar o processo de impeachment na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em Brasília, recorrendo ao Supremo Tribunal Federal (STF). Fontes da Jovem Pan relevaram que a defesa do governador entrou, nas últimas horas, com uma reclamação no Supremo envolvendo o rito do impeachment que tramita na Assembleia. A defesa argumenta que não foi respeita a chamada proporcionalidade na definição da Comissão que está discutindo a admissibilidade do processo. Na Alerj, cada partido indicou um deputado para compor a comissão processante, formada por 25 parlamentares. No entanto, a defesa do governador diz que a decisão desrespeita o processo de impeachment no parlamento fluminense.

A reclamação para barrar a tramitação caiu com o ministro Luiz Fux, mas como a Corte está de recesso, provavelmente, a decisão será deliberada pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli. Em tentativa similar a essa já havia sido feito pela defesa no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no entanto, o pedido não foi deferido pela Corte.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga