Uma das primeiras celebridades brasileiras a ser diagnosticada com o coronavírus, Di Ferrero relembrou no Pânico, da Jovem Pan, como eram os sintomas da doença. Segundo ele, o cansaço extremo foi o que mais se destacou. “Fiquei rouco, cansado, não conseguia subir escada. A Isabeli [Fontana, esposa do cantor] também pegou e não teve sintomas. Eu fiquei ruim, não conseguia nem cantar”, disse nesta sexta-feira (24).

O vocalista do NX Zero contou que a primeira coisa que fez após se recuperar foi compor a canção “Vai Passar”, que fala justamente sobre o período de isolamento social que vivemos. Ferrero também falou sobre os novos formatos de shows. “Vou fazer um show no drive-in, no Parque Burle Marx, algo totalmente diferente”, disse. A apresentação de Di Ferrero acontece no dia 1º de agosto e os ingressos podem ser adquiridos aqui.

O cantor refletiu sobre como enfrentar a Covid-19 e ver os impactos dela ao redor do mundo o ajudou em seus projetos. “Teve um momento que eu estava meio fod*-se, até eu virar essa chavinha e vomitar as coisas que eu estava sentido. A vivência você imprime numa letra e acaba ajudando”, compartilhou. Ferrero ainda falou sobre a música atual e suas adaptações ao público jovem. “É um vai e vem, duas notas não quer dizer que a música é ruim”, explicou sobre a chamada “simplificação da música”.