A pastora que entregou marmitas a dois moradores de rua que morreram depois de comer em Itapevi, na Grande São Paulo, está perplexa. Agda Lopes Casimiro, de 51 anos, afirma ter preparado todos os alimentos distribuídos pelas ruas da cidade na quarta-feira (22). Ela afirma que comeu junto aos familiares a mesma comida, mas não passaram mal.

Câmeras de Segurança mostram o momento em que a pastora entrega as marmitas aos dois homens num posto de gasolina. Eles foram encontrados mortos horas depois. Agda Lopes Casimiro diz que a morte dos moradores de rua não tem relação com as marmitas. Além dos dois moradores de rua, um menino de 11 anos e uma jovem de 17 anos, que também consumiram as marmitas, passaram mal e estão internados em um hospital da cidade. A pastora torce agora pela conclusão das investigações

*Com informações do repórter Leonardo Martins