A festa de Carnaval da cidade de São Paulo, que aconteceria em fevereiro de 2021, foi adiada em consequência da Covid-19. Uma nova data ainda é estudada pela Prefeitura em conjunto com a Liga das Escolas de Samba, que sugeriu algo entre maio e julho. A informação foi confirmada pelo prefeito da capital paulista Bruno Covas na entrevista coletiva do governo estadual. Na quarta-feira (22), Covas teve uma reunião com representantes das escolas de samba e de blocos de rua para discutir o assunto.

“Tanto as escolas de samba quanto os blocos carnavalescos de rua entenderam a inviabilidade de organização do Carnaval para fevereiro”, destacou Covas. Ele afirmou que a comemoração deve acontecer entre maio e julho, já que junho é comumente marcado por comemorações da Festa Junina. O GP de Fórmula 1 também foi cancelado, além da Marcha para Jesus presencial e a Parada LGBTQI+.

A Marcha para Jesus, inicialmente marcada para 13 de junho, aconteceu através de carreata e foi prorrogada para 2 de novembro. A organização, porém, já avisou que o evento do 2º semestre também não vai acontecer de forma presencial. Em breve, um novo formato deve ser anunciado. Já a Parada LGBTQI+, programada para acontecer no dia 14 de junho, aconteceu de forma virtual e foi prorrogada para 29 de novembro. A organização anunciou seu cancelamento.

Já a Fórmula 1, em comunicado oficial nesta sexta-feira, descartou qualquer possibilidade de realizar os GPs dos Estados Unidos, do México e do Brasil nesta temporada. A principal categoria de automobilismo anunciou as três corridas estão canceladas devido ao surto de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, nesses três países. Desta forma, a direção irá substituir essas provas com três circuitos na Europa: Nurburgring e Ímola (ambos na Itália) e Portimão (Portugal), que estreará na F-1.