Uma das vilãs mais populares da Disney ganhou um filme solo em live-action sobre sua história e a expectativa para a produção estava tão grande que o filme foi pirateado e postado em um site pornô. “Cruella” chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 3 de junho, mas já estreou nos Estados Unidos e, em apenas três dias, arrecadou 22,3 milhões de dólares (aproximadamente R$ 116,5 milhões). O filme também já disponível na plataforma de streaming Disney+, mas para ter acesso ao longa estrelado por Emma Stone, o assinante deve pagar uma taxa de R$ 69,90. Segundo consta na plataforma, o Premier Access fica disponível até o dia 11 de junho e o filme será disponibilizado para todos os assinantes somente no dia 16 de julho. A Disney usou a mesma estratégia para lançar a animação “Raya e o Último Dragão” e o mesmo será feito com “Viúva Negra”, filme solo da heroína da Marvel.

O spin-off de “101 Dálmatas” foca na história de Estella, uma jovem criativa e determinada que quer fazer seu nome no mundo da moda. Na busca pelo reconhecimento, ela se aproxima da Baronesa Von Hellman (Emma Thompson) e esse relacionamento faz com que ela deixe aflorar seu lado mal e vingativo e se transforme na vilã Cruella. Uma das maiores curiosidades do público era ver Emma Stone no papel que já foi interpretado por Glenn Close. Com o filme disponibilizado no site pornô, muita gente conseguiu assistir e sucesso foi tanto que a plataforma Xvideos foi parar nos assuntos mais comentados do Twitter nesta segunda-feira, 31. Tanto o longa quanto o desempenho da protagonista estão muito elogiados pelo público. Vale ressaltar que “Cruella” foi disponibilizado de forma ilegal e, portanto, já foi deletado do site de conteúdo adulto. Confira a repercussão: