O influenciador digital Carlinhos Maia chamou atenção nas redes sociais ao dizer nesta segunda-feira, 18, que foi convidado para ser vacinado após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar o uso emergencial da CoronaVac e da vacina da Universidade de Oxford, que foi desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. “Me convidaram aqui no meu Estado para ser um dos primeiros a tomar a vacina. Não acho justo com quem ficou em casa todo o esse tempo, não aceitei. Mas filmarei mesmo assim para incentivar ainda mais a vacinação dentro do público que me segue”, afirmou o influencer no Twitter.

Carlinhos acrescentou que, mesmo negando o convite, ele ajudaria na conscientização: “Lembrando que a ideia era pela divulgação, porque tem gente que ainda tem medo de tomar a vacina. Mas farei a divulgação mesmo assim”. As declarações do influenciador repercutiram, pois a campanha de vacinação contra a Covid-19 vai começar priorizando os grupos de risco. O governo de Alagoas, Estado natal do influenciador, se posicionou nas redes sociais: “A Secretaria de Estado da Comunicação informa que as 71 mil doses da vacina que começam a ser aplicadas nesta terça-feira (19/01) serão destinadas exclusivamente ao grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde. Estão neste grupo os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19, indígenas e residentes em abrigos. Não procedem informações de convites feitos a qualquer cidadão fora deste grupo”. Após esse posicionamento, Carlinhos voltou a falar do assunto nas redes sociais: “Sobre a vacina, a ideia da campanha era influenciar as pessoas a tomarem”.