A cantora Luísa Sonza decidiu desabafar nas redes sociais sobre a situação da pandemia de Covid-19 no Brasil. A artista lamentou as mortes, citou Paulo Gustavo, criticou o presidente Jair Bolsonaro e chamou o governo de “genocida”. “Está tudo uma merda. Ver o Brasil nesse estado é desesperador. Todo dia é um esforço imenso para ter vontade de abrir um sorriso e seguir trabalhando e fazendo as coisas. Como seguir vivendo vendo tanta gente morrendo nesse país por causa do descaso de um governo genocida? Sério, eu estou com tanta raiva. Tanta tristeza. Não consigo parar de pensar no Paulo [Gustavo], e em todas as vidas que perdemos por um vírus que tem vacina. Todas essas mortes poderiam ter sido evitadas se tivéssemos um governo minimamente decente”, escreveu a artista no Twitter. Luísa continuou seu desabafo dizendo que não aguenta mais essa situação que o Brasil está vivendo.

“Está triste demais ver um país tão incrível como o Brasil, com tanta riqueza e beleza nas mãos de um governo como esse. Torço e espero do fundo do meu coração que venham dias melhores para esse país que amo tanto”, declarou. A cantora também pediu para seus seguidores não propagar esse ódio que ela estava sentindo nas redes sociais e explicou que estava fazendo essas publicações porque precisava colocar para fora o que estava sentindo. “Eu estou na merda. Estou com raiva. Estou cansada. Por favor, não sigam meu exemplo nesse momento. Só estou desabafando. Mas ódio nunca resolve porr* nenhuma. Nunca. Não odeie. Ódio é o mal do mundo. Quanto menos a gente sentir, melhor, mas nesse momento eu estou com muito ódio dessa porra desse governo vai se f*der. E por último: acredito muito que o ódio nunca resolve nada. Que odiar alguém nunca é a solução, independente de qualquer coisa. Porém, nesse momento eu preciso desabafar sobre uma coisa que é: Bolsonaro, eu te odeio”, finalizou.