O aplicativo Google Fotos recebeu novos filtros que retratam de forma mais realista os diferentes tons de pele de seus usuários. O recurso foi lançado em outubro de 2021, mas era exclusivo dos celulares da linha Pixel 6, desenvolvidos pelo próprio Google.

A partir desta semana, os filtros “Real Tone” estão disponíveis em todas as versões do Google Fotos (iOS, Android e web).

Segundo o Google, o conjunto de ajustes para as imagens vai ser disponibilizado de forma gradual para todos os usuários do aplicativo.

Os novos filtros devem melhorar, em especial, as fotos dos usuários de pele negra. Em geral, essas pessoas têm suas fotografias prejudicadas por conta de filtros “calibrados” para peles brancas (saiba mais).

O recurso pode ser acessado na opção “Filtros”, no editor de fotos do aplicativo. Para isso, é preciso abrir uma foto no aplicativo e clicar no ícone de “Ajustes” no canto inferior da tela.

Os novos filtros têm uma indicação de que foram desenvolvidos com a tecnologia Real Tone para facilitar a identificação dos usuários.

“Os filtros foram desenvolvidos por profissionais para funcionar bem em todos os tipos de pele, então você pode escolher o que melhor reflete o seu estilo”, afirma uma postagem do perfil oficial do Google Fotos no Twitter na terça-feira (24).

Preconceito racial na tecnologia
Durante seu evento para desenvolvedores, o Google I/O, a empresa divulgou uma escala de tons de pele que foi criada para o desenvolvimento dos novos filtros.

Com 10 tonalidades diferentes, a ferramenta do Google tem código aberto e pode ser usada por outras empresas na melhoraria de algoritmos que avaliam tons de pele e na criação de novos filtros.

“As fotos são uma grande parte de como vemos uns aos outros e o mundo ao nosso redor, e historicamente o preconceito racial na tecnologia das câmeras negligenciou e excluiu as pessoas de cor”, afirma a companhia em uma postagem realizada em outubro de 2021.
Chamada de escala Monk, a ferramenta foi criada em parceria com o sociólogo e professor da Universidade de Harvard Ellis Monk.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui