Você já ficou curioso para entender os tipos de formas farmacêuticas? O empresário Manoel Conde Neto, proprietário da Farma Conde, explica que os variados tipos de formas farmacêuticas, englobando elas as categorias de sólidas, semi-sólida e líquidas, foram criadas para facilitar a administração de medicamentos com base nas condições dos pacientes e nos tratamentos prescritos. Por isso, se você interesse no tema, leia o artigo até o final e entenda mais sobre os tipos de formas farmacêuticas e suas funcionalidades.

 

Como assimila o empresário Manoel Conde Neto, cada forma farmacêutica está relacionada com um tipo de via de administração a ser utilizada, seja ela oral, retal, intravenosa, tópica, vaginal, nasal dentre outras. Pensando nisso, confira abaixo algumas das formas farmacêuticas mais conhecidas e sua função estrutural, assim como seu impacto no organismo humano:

 

SÓLIDAS

  • Cápsula

Nesse caso, o princípio ativo do medicamento está envolvido em invólucro solúvel duro ou mole, onde os formatos e tamanhos podem variar, mas que possuem uma fase única do fármaco. Na maioria das vezes, sua consistência é formada por gelatina, podendo também ser de amido, há casos específicos em que pode ser aberta e administrada na forma do pó — somente sob indicação médica, pois em alguns casos o medicamento pode perder o efeito.

  • Comprimido

Os comprimidos possuem dose única de um ou mais princípios ativos e podem ser ou não revestidos, tendo uma variedade de tipos. Como menciona o empresário Manoel Conde Neto, os comprimidos revestidos são aqueles que são revestidos por um produto que garante sua integral passagem pelo estômago, para que somente no intestino ele seja dissolvido e inicie sua ação.

 

SEMI-SÓLIDAS

  • Pomada

Esse tipo de forma farmacêutica possui aplicação externa que amolece e derrete à temperatura corpórea. Dessa forma, como expõe o empresário Manoel Conde Neto, a substância química que contém o fármaco é inserida em uma base oleosa, sendo que são usadas em regiões menores, onde haja uma menor quantidade de pêlo, além de não ser indicada para se aplicar em feridas abertas.

  • Pasta

Já as pastas, também usadas para aplicação externa na pele, possuem uma maior porcentagem de material sólido, por isso tendem a ser mais firmes e espessas do que as pomadas. Sendo assim, como você já deve ter visto, as pastas apresentam consistência macia e firme pela quantidade de sólidos, além de serem menos gordurosas, por isso possuem mais poder de absorção de água.

 

LÍQUIDAS

  • Solução

Esse tipo de forma farmacêutica líquida, é límpida e homogênea, contém um ou mais princípios ativos que são dissolvidos em um solvente adequado ou numa mistura de solventes miscíveis. O empresário Manoel Conde Neto, pensa que há dois tipos de soluções, sendo elas: orais — em que necessitam de componentes que dêem cor e sabor ao líquido; mas também podem ser estéreis (injetáveis, colírios), onde não há presença de microorganismos, nem outra substância estranha.

  • Suspensão

Nesse tipo de forma farmacêutica são feitas preparações, em que as substâncias químicas não estarão totalmente dissolvidas no líquido. Logo, na concepção do empresário Manoel Conde Neto, esse tipo de forma possui baixa capacidade de dissolução, por isso é totalmente depositado no fundo do recipiente. Assim, sempre há na embalagem a indicação: Agite antes de usar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui