Você sabia que a paçoca tradicional, muito consumida pelos brasileiros, pode ser consumida livremente pelos veganos? De acordo com Flavio Giusti, criador do Vegetarirango e escritor de culinária, essa iguaria brasileira pode ser consumida por pessoas que possuem dieta alimentar restrita, como os veganos, pois seu preparo dispensa ingredientes de origem animal. 

 

Seja em uma festa junina, no dia a dia ou em uma comemoração, a paçoca está muito presente na vida dos brasileiros. Esse doce tradicional acompanha as pessoas em diferentes fases da vida, em distintas ocasiões, e, tanto por isso quanto por seu sabor irresistível, é querido por muitos.  

 

Por ser um doce tão comum, é até estranho imaginar que a paçoca tradicional não necessite de uma alternativa vegana, não é mesmo? Contudo, a paçoca leva ingredientes que não possuem origem nem derivados animal, o que a torna um atrativo para os veganos, uma vez que podem consumi-la sem preocupações.  

 

O fundador do Vegetarirango — primeiro programa de culinária vegana do Brasil —, Flavio Giusti, reforça que poder desfrutar da paçoca sem preocupações torna o doce uma excelente alternativa, principalmente pelo fato de que pode ser encontrada em diferentes locais ou, até mesmo, preparada em casa.

 

Origem da paçoca 

 

Muito comum no dia a dia dos brasileiros, é possível encontrar a paçoca para venda em diferentes estabelecimentos e pontos de uma cidade. Isso porque o doce faz parte do tradicionalismo da culinária brasileira e, como mencionado anteriormente, é também muito apreciado nas festas juninas devido ao ingrediente base (amendoim) que também é parte dos principais alimentos da comemoração. 

 

Mas, afinal, você sabe qual a origem desse doce tão comum? Segundo o escritor de culinária Flavio Giusti, ela surgiu na região do rio Tibagi, no Paraná, entre os garimpeiros de diamantes. Seu nome deriva do Tupi (PA-SOKA) que significa “esmagar com as mãos”, fazendo referência ao seu modo de preparo antigo em que os ingredientes eram socados com o pilão. 

 

Assim, o amante de culinária Flavio Giusti esclarece que o doce teve origem nos alforjes dos tropeiros e dos senhores das sesmarias dos Campos Gerais. A paçoca de carne era uma refeição dos tropeiros que levavam muitos dias para chegar ao seu destino e, portanto, precisavam de um alimento que fosse rapidamente preparado. 

 

Como preparar paçoca em casa

 

Com ingredientes simples e preparo rápido, é possível preparar a paçoca contando com apenas três itens: amendoim torrado sem pele, sal e açúcar. O ex-MasterChef Flavio Giusti comenta que algumas receitas podem levar ainda farinha de milho ou de mandioca.  No entanto, a receita simples ensinada pelo entusiasta de culinária é ideal para ser preparada em casa e desfrutar do doce. Para saber como prepará-la, confira o passo a passo ensinado em seu canal do Youtube (https://www.youtube.com/watch?v=qeZZMyIDWBQ).

 

E, então, gostou dessa receita rápida e fácil? Para aprender mais sobre alimentos da culinária vegana ou versões alternativas de pratos tradicionais, acompanhe Flavio Giusti em seu canal do Youtube e em seu Instagram (@vegetarirango). Ademais, não deixe de participar de seus cursos para se especializar no preparo de queijos veganos e receber dicas exclusivas de transição alimentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui